Google+ Followers

sexta-feira, 27 de janeiro de 2017

As armadilhas da língua portuguesa - De onde vêm as dúvidas?


Identifique o sujeito

O meu sujeito de hoje é, deliciosamente, agridoce - no melhor sentido da palavra.

A.d.o.r.o seu azedume vitaminado e sua doçura apimentada.
Que um dia ele viria para o nosso Núcleo eu já sabia, mas não imaginava que fosse por este caminho – o verdadeiro caminho do núcleo do sujeito.

Explico:
Antes mesmo de ligar meu PC conferi as últimas mensagens do aplicativo do celular e lá estava ele a me perguntar sobre concordâncias verbais, regências e sujeitos (omg!).

Respondi sem demora, sem pensar, sem maiores explicações e também sem saber que acabava de entrar em uma polêmica – sabatinaaa!

(Sorte a minha que não fui pega pela armadilha da lógica – eu e essa péssima mania de 'ir pela lógica' – detesto explicar regras e teorias.)

Meu sujeito agridoce vibrou! Ele estava certo.

Afinal, é super antenado ao mundo das comunicações, bacharel em Administração, cursando Pedagogia...

E, de onde lhe veio a dúvida? 
- 'Foi o moço da televisão que errou'. 
- Sim, os apresentadores da TV, os âncoras dos telejornais também cometem deslizes.



Identificar e analisar sujeitos é uma atividade, no mínimo, instigante… seja qual for o sujeito - na vida ou no texto.

Eu sempre vou preferir analisar sujeitos reais, mas para quem adora dicas e regras aqui vão as duas de que mais gosto:

1 - Sujeito: é o termo da oração do qual se declara alguma coisa. Ele possui 
     um núcleo (palavra de valor substantivo) e geralmente algumas palavras de 
     valor adjetivo que servem para caracterizá-lo. 

2 - O verbo concorda com o núcleo do sujeito* – núcleo não vem unido a uma preposição.

*O melhor de tudo: O VERBO CONCORDA COM O NÚCLEO DO SUJEITO!
ahahahah...

Nenhum comentário:

Postar um comentário